quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Corcel na Tempestade, Adalto Magalha & Almir Guineto

Um comentário:

cecilia disse...

ooh saudade!saudade que não tem fim ne?sei como é =/
Sua letra?
beijos